Dom Erwin Kraütler: o Papa ama a Amazônia

Mundo

As palavras do Papa Francisco, pronunciadas na festa de Pentecostes do último domingo (31), fortalecem a missão da Igreja na Amazônia, principalmente diante dos mais pobres e indefesos que enfrentam a pandemia da Covid-19. Em vídeo divulgado pela Rede Eclesial Pan-Amazônica nesta terça-feira (2), o presidente, card. Cláudio Hummes, agradeceu a mensagem do Pontífice sobre a importância de cuidar das pessoas, e não economizar para salvar a economia:

“Todos na Pan-Amazônia, Igreja e população, em especial os povos indígenas, queremos agradecer ao querido Papa Francisco por suas palavras referentes à Pan-Amazônia, pronunciadas ao recitar o Regina Coeli, na Praça São Pedro, na festa de Pentecostes. Nesta devastadora pandemia do coronavírus, as palavras do Santo Padre nos confortam e orienta. Quando ele diz: ‘cuidar das pessoas, que são mais importantes do que a economia. Nós, pessoas, somos o templo do Espírito Santo; a economia, não’, ele nos orienta e nos mostra o caminho que a Igreja na Pan-Amazônia irá percorrer. Sim! Precisamos nos guiar por essa luz! A Igreja toda está se movimentando, junto com a Repam e outras entidades católicas, para arrecadar fundos e levar às periferias da Pan-Amazônia. Recursos contra a fome e para o tratamento devido pelos infectados pelo novo coronavírus. Mas, também, a Igreja e seus missionários querem estar próximos às populações pobres para que se sintam encorajados no dia a dia. Louvado seja Deus, por esse gesto do Papa Francisco.”

Palavras que emocionam

Um gesto que também emocionou Dom Erwin Kraütler, coordenador da Repam Brasil: “Eu senti o carinho dele para com a Amazônia. De fato, nós precisamos desse carinho. Que a mensagem do Papa realmente esteja transmitindo também aos governos, especialmente o governo no Brasil. A gente fica impressionado porque o Papa falou claramente que a pessoa é o templo do Espírito Santo e não a economia. Todo esforço para salvar as pessoas; salvar homens, mulheres e crianças. O Papa é nosso. O Papa formulou aquilo que nós temos no nosso coração. Eu agradeço de coração ao Papa. Vejo na minha frente agora como ele estava durante o Sínodo e depois através da carta que ele enviou ‘Querida Amazônia’.”

Fonte: Vatican News

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.