foto Foto: Cleusimar Dias

Pelos caminhos, pelas memórias de Vila Murtinho

Colunas Filosofia da vida

Ah, esse caminho! Tão cheio de significados, cheio de encontros e desencontros, cheio de vida e também de morte, cheio de medo e também de coragem, cheio de amor e desamor.

Ah! Se essa pequena estrada pudesse nos contar e dizer quem por aqui passou, o que nos deixou, o que nos levou. O que ela nos diria? Será que nos contaria suas lendas,  suas sinas?

            Ah, caminho! Se nos contasse os medos daqueles que passaram por ti. E se por um momento sentíssemos a fé daqueles que em busca de um milagre caminharam em procissão com Santa Teresinha do Menino de Jesus, de Dom Rey, Dom Geraldo e do povo devoto?

Ah, caminho! Conte-nos os mistérios que há depois da cachoeira! Perco-me em pensamentos curiosos e demoro na pergunta desde pequeno: O que há depois da cachoeira? Lembro-me de ir a pé e descalço buscando chegar ao aconchego do lar dos meus avós, e ali pode descansar e ali sonhar ao vislumbrar os mistérios daquele rio imenso que me olhava sempre.

Ainda me lembro de andar com a lamparina em direção ao barranco do igarapé, para ajudar meu avô pegar os peixes da canoazinha dele. Peixe esse  que logo mais iria nos alimentar, depois de uma tarde de banho no rio.

Como era bom chegar ao fim do ano letivo e poder pegar a bicicleta e dizer:  – Mãe vamos para casa da vó. Como era bom sentir o vento. O medo das vacas ao longo do caminho não era nada em meio a tantas coisas boas que víamos, inclusive, minha memória sente o sabor daquelas frutas que eu parava para comer.

Muito do que sou se fez  e se faz neste caminho. Minha vida será uma constante caminhada em busca do grande segredo da vida: o que há depois da cachoeira. Sigo, agora em outro caminho, mas ciente de que sempre haverá uma cachoeira misteriosa em minha vida, um caminho sem fim, e  isso me faz seguir, sonhar, planejar, sempre olhando o horizonte e tentando descobrir o que além de tudo isso.

Autor: Franquielisson Maciel da Silva  

Franquielisson M. Silva
Últimos posts por Franquielisson M. Silva (exibir todos)
Os artigos assinados refletem a opinião de seus autores e não representam necessariamente a opinião dos idealizadores deste site.

2 thoughts on “Pelos caminhos, pelas memórias de Vila Murtinho

  1. Visitei Vila Murtinho algumas vezes, na década de 90, para um. Projeto de revitalização para o turismo.. Um. Projeto magnífico, que não deu em nada, nas mãos deste governo “que nunca conclui nada” dos bons projetos..!

  2. Exelente texto , memórias de tempos que não voltam mais.😊

Comments are closed.