Semusa monta força tarefa exclusiva para população em situação de rua

Notícias

Plano contingencial aprovado pelo prefeito Hildon Chaves está sendo executado pela equipe do Consultório de Rua e parceiros

Preocupada em conter o avanço do coronavírus em Porto Velho, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), através do Departamento de Atenção Básica (DAB), elaborou um plano contingencial de enfrentamento ao coronavírus, voltado para população em situação de vulnerabilidade social, ou seja, moradores que vivem na rua. O plano foi apresentado ao prefeito Hildon Chaves que aprovou as ações que serão executadas pelo Consultório de Rua, que atua na assistência à saúde deste público.

O Consultório de Rua é uma ação já consolidada que oferece consultas médicas, odontológicas e psicológica para moradores de rua. É composta por equipe multiprofissional formada por médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem, odontólogo, psicólogo, assistente social e administrativo.

Para o enfrentamento ao novo coronavíruas, as ações foram intensificadas. “Ampliamos nosso leque de atuação para garantir a saúde das pessoas que vivem na rua e também para evitar a proliferação da doença”, explica Maria Zilma, diretora do DAB.

O plano contingencial foi elaborado em conjunto pela Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria de Assistência Social e Família (Semasf). As ações de responsabilidade da Semasf são: distribuição de kits de higiene pessoal; alimentação; isolamento social em albergues para quem apresentar gripes e resfriado; pontos de acolhimento como tendas, abrigos e albergues.

Juntas as duas secretarias farão o rastreamento dos casos suspeitos; acolhimento em unidades de saúde; parcerias com escolas e outras instituições para utilização de banheiros públicos; maior emprego de recursos humanos para atender as demandas, entre outros.

A vacinação contra a gripe H1N1 foi outra ação desenvolvida pela equipe do Consultório de Rua. Os profissionais passaram dois dias em campo mapeando e vacinando os moradores de rua. Nesta primeira etapa 100 pessoas foram vacinadas, trabalho que terá continuidade assim que as Semusa receber o segundo lote de vacinas do Ministério da Saúde.

Segundo a assistente social do Consultório de Rua, Iolanda Souza Silva, o novo corona vírus é uma grande preocupação também dos moradores de rua. “Eles sempre procuram informações sobre a doença. No geral todos tem recebido muito bem as ações que estão sendo executadas e até indicam outros moradores de rua para receber o atendimento”, explicou a assistente social.

Para a secretária municipal de Saúde, Eliana Pasini, “além de oferecer assistência de saúde a esse público, nosso objetivo é reduzir a disseminação da COVID-19 e proteger a população vulnerável para não adoecer”.

Os atendimentos de saúde a esta população estão, preferencialmente, sendo realizados nas unidades Oswaldo Piana, das 7h às 18h, e Maurício Bustani, das 7h às 22h.

Neste trabalho, a Semusa conta com parceiros como a Secretaria de Assistência Social e Família (Semasf), Igreja Católica, através do projeto Levanta-te, Defesa Civil, Ministério Público, instituições religiosas e educacionais.

Comdecom

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.