Fotos: Daiane Mendonça/ Secom RO

Governo lança QR Code para cadastrar visitantes em Porto Velho

Notícias Saúde

Passageiros que desembarcarem no Aeroporto Jorge Teixeira de Oliveira, em Porto Velho, são agora identificados pelo código QR Code, a maneira mais segura de se obter dados da pessoa e transmiti-los aos municípios de Rondônia.

A equipe da Gerência de Vigilância Sanitária da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) inicia na última sexta-feira (29) essa prática, que dá mais segurança na estatística e que revela o movimento de pessoas no Estado. “Ao apontar o celular para o QR Code, a pessoa libera seus dados à saúde pública, algo até então feito no papel. A iniciativa por aqui é inédita e se reveste da mais alta importância para o nosso trabalho”, explicou a gerente Vanessa Ezaki.

Antes mesmo de o passageiro chegar ao interior do Estado, ou de chegar de volta ao lar em Porto Velho, seus dados estarão disponíveis na Vigilância: nome, sexo, idade, destino, motivo da viagem e endereço onde mora ou irá ficar.

A equipe permanecerá trabalhando no aeroporto em horários de pousos de aeronaves de diversas procedências, sejam elas nacionais ou estrangeiras. A Agevisa avaliará os primeiros resultados do QR Code na Covid-19 a partir de junho.

Desde o início de maio, as companhias aéreas brasileiras adotam procedimentos para controlar o avanço do novo coronavírus no País, entre os quais, o uso generalizado de máscaras, a aferição da temperatura corporal e o check-in por QR Code para evitar o contato. A agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceu as seguintes regras para aeroportos e aeronaves:

  • Distanciamento de dois metros entre pessoas no aeroporto;
  • Desestímulo a aglomerações nas praças de alimentação de aeroportos e em espaços de check-in de embarque e, especialmente, desembarque dentro das aeronaves;
  • Uso de máscara por passageiros e empregados em geral;
  • Desinfecção de toda a área de movimentação de passageiros, pontes de embarque, aeronaves, ônibus e demais espaços de uso comum;
  • Organização criteriosa do procedimento de embarque de passageiros e, especialmente, desembarque da aeronave até o solo, orientando que os passageiros permaneçam sentados na aeronave no pouso e sejam informados que o desembarque será realizado por filas, iniciando pelos assentos situados mais à frente da aeronave;
  • Recomendação da suspensão do serviço de bordo nos voos nacionais. No caso de manutenção desse serviço, deve-se priorizar alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço. Nos voos internacionais, devem ser priorizados alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço.

Por Secom Rondônia

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.