Francisco Carmo, de 48 anos, trabalhando em RO — Foto: Arquivo Pessoal/ Francisco Carmo

De trabalhador à paciente: Motorista do Hospital de Amor é diagnosticado com câncer em Porto Velho

Cotidiano

Francisco Carmo, de 48 anos, trabalha há nove anos como motorista no Hospital de Amor de Porto Velho. Durante esse tempo ele transportou inúmeros pacientes, só não esperava que um dia seria um deles.

Ao longo dos anos, viveu inúmeras histórias com os passageiros e por várias vezes passou pela dor da perda e luto. O período mais doloroso, segundo ele, foi quando um homem, com quem criou uma grande amizade, faleceu.

“Eu vim pra casa depois do plantão, quando eu retornei segunda-feira ele tinha falecido. Então aquilo me abalou muito, eu tive que passar até por um psicólogo, porque ficou aquele trauma na minha cabeça”.

Por conta do sofrimento, o motorista chegou a cogitar desistir da profissão.

Diagnóstico

O caso de Francisco começou com uma gastrite leve e foi evoluindo. No último ano, em meio a pandemia da Covid-19, ele contraiu o vírus e passou 18 longos dias muito mal. Vários órgãos foram afetados.

Logo depois da recuperação da Covid, o motorista sentiu dores no estômago e procurou atendimento médico. Inicialmente foi diagnosticado com úlcera, mas poucos dias depois, ao fazer um novo exame, veio o diagnóstico de câncer de estômago. Ao receber a notícia, ele diz que não conseguia acreditar.

“Eu falei “poxa eu cuidei de tanta gente, carreguei tanta gente. Doutor, o senhor está brincando?””.

Em poucas semanas, ele teve que passar por uma cirurgia que retirou todo o estômago, juntamente com o tumor. Quinze dias depois começou a sentir febre e descobriu que teria que passar por um novo procedimento, após um grampo da cirurgia perfurar seu intestino.

Ao todo, Francisco passou por três cirurgias e tratamento de quimioterapia. Apesar de passar por uma recuperação lenta e dolorosa, ele agradece toda atenção recebida no Hospital.

Tampinhas de Amor

Uma campanha da Associação Voluntária de Combate ao Câncer de Porto Velho (AVCC) soma a sustentabilidade com a intenção de ajudar pacientes com câncer em Rondônia.

A campanha Tampinhas e Lacres de Amor coleta tampas de plástico e lacres de alumínio. Os objetos são vendidos e o dinheiro é utilizado para ajudar pessoas portadoras de câncer e seus familiares em situação de vulnerabilidade.

Cestas básicas, fraldas, leite, sondas, curativos, cadeiras de rodas e colchões especiais são algumas das necessidades que a campanha busca suprir.

Para aderir a campanha basta entrar em contato com a AVCC ou algum dos parceiros. Em Rondônia o contato pode ser feito pelo telefone (69) 3213-2028.

Fonte: G1/RO

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.