President Donald Trump leaves after speaking at a press briefing with the coronavirus task force, at the White House, Thursday, March 19, 2020, in Washington. (AP Photo/Evan Vucci)

Trump planeja reabertura pós-COVID-19 por fases e áreas e sem calendário

Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apresentou nesta quinta-feira um plano de reabertura econômica e social para ser colocado em prática depois da crise provocada pelo no coronavírus com fases e áreas e sem um cronograma definido.

O chefe de governo americano deixou para os governadores a decisão de quando aderir ao plano, embora tenha deixado claro que aqueles que atendem aos requisitos e desejarem, podem fazê-lo já nesta sexta-feira.

Segundo ele, 29 dos 50 estados do país estão em condições de iniciar amanhã a primeira das três etapas previstas. Para isso, é necessário que os casos de coronavírus tenham diminuído nos últimos 14 dias e os hospitais estiverem operando normalmente.

As escolas continuarão fechadas, as visitas a asilos serão proibidas, será solicitado à população que evite concentrações de mais de dez pessoas, o teletrabalho continuará sendo incentivado, e empresas como restaurantes, academias e cinemas poderão abrir de acordo com as regras de distanciamento social.

Em uma segunda fase, as escolas e os bares poderão ser reabertos, concentrações de mais de 50 pessoas terão que ser evitadas, e o chamado home office continuará sendo incentivado, mas será possível retomar viagens consideradas não essenciais.

Finalmente, na terceira fase, as visitas a asilos e hospitais serão abertas, os locais de trabalho funcionarão sem restrições, mas empresas como bares, restaurantes e cinemas ainda terão que cumprir as regras de distanciamento social.

Durante a entrevista coletiva em que apresentou o plano, Trump incentivou os governadores a participarem da reabertura, mas passo a passo e de uma forma cuidadosa. “Estamos recomeçando nossas vidas. Estamos começando a reviver nossa economia de forma segura, estruturada e muito responsável”, declarou.

O presidente também reconheceu que estados como Nova York e Nova Jersey, epicentros do surto nos EUA, ainda levarão tempo para poder realizar a reabertura.

O plano do governo americano foi apresentado em um momento em que o país lidera o número de casos de coronavírus no mundo, com 675 mil, e o de mortes por Covid-19, com mais de 34,5 mil.

EFE

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.