O repórter da CNN, Omar Jimenez, foi preso enquanto estava no ar, cobrindo a terceira noite de protestos violentos em Minneapolis pela morte de George Floyd

Equipe da CNN é presa durante cobertura de protestos nos EUA

Mundo

Por F1Noticías

Uma equipe da CNN americana, foi presa no inicio desta manhã de sexta-feira (29), enquanto fazia um link ao vivo relatando os protesto que vem ocorrendo em Minnesota.

Segundo um oficial da Patrulha Estadual de Minnesota ouvido pela CNN eles foram presos por que foram instruídos a mudar-se do local onde estavam e não o fizeram.

Osmar Jimenez correspondente da CNN, é visto e ouvido diante das câmeras, antes de sua prisão identificando juntamente com sua equipe como repórteres e dizendo: “Coloque-nos de volta onde você quiser” e “Estamos saindo do seu caminho. Apenas nos deixe saber.”

A prisão provocou protestos imediatos de repórteres e diversos telespectadores, e o governador de Minnesota  Tim Walz, Pediu desculpas pelo o ocorrido e o chamou de “totalmente inaceitável”, Jimenez foi libertado pouco mais de uma hora depois, embora não estivesse claro se seus colegas ainda estavam detidos.

A prisão, que ocorreu durante o programa “New Day” da CNN, chocou os âncoras Alisyn Camerota e John Berman.

“Nunca vi nada assim”, disse Berman.

Protestos contra a morte de George Floyd

No dia 25 de maio, George Floyd, um americano negro de 46 anos, foi abordado por policiais que receberam a uma chamada de suspeita de uso de dinheiro falsificado. George estava desarmado quando foi imobilizado no chão por um policial que ajoelhou em seu pescoço e o sufocou até a morte, mesmo ele tendo dito repetidamente, suplicando, que estava sem ar, o que foi registrado em filmagem.


A morte de George chamou novamente a atenção para o número de assassinatos cometidos por agentes da polícia nos Estados Unidos onde, segundo um estudo da ONG Mapping Police Violence, pessoas negras têm quase três vezes mais chances de serem mortas por policiais brancos.

Além de George, a morte de outras 10 vítimas negras provocou revolta na população e protestos com centenas de participantes em Minneapolis (Minnesota, EUA), assim como em diversas partes do país.

Os protestos começaram pacificamente, mas a situação se tornou intensa quando a polícia respondeu com bombas de gás lacrimogêneo e prendeu duas pessoas. Os manifestantes chegaram a atear fogo em um prédio da cidade.

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.