Ruas foram tomadas pelo gelo após tempestade que deixou mortos e desaparecidos, além de feridos

Tempestade de granizo deixa mortos, feridos e desaparecidos em Sucre

Mundo

Pelo menos quatro pessoas morreram, seis estão desaparecidas e várias feridas, após tempestade de granizo que atingiu a cidade de Sucre, conhecida também como “Capital Constitucional da Bolívia”. O sinistro aconteceu nesta segunda-feira. 

“Lamentamos o que aconteceu em Sucre, com a chuva intensa que ocorreu na parte da tarde. Temos informações de que 4 pessoas morreram, 7 pessoas ficaram feridas e há até agora seis pessoas desaparecidas (três crianças e três adultos)”, disse em sua conta no Twitter o ministro do Governo, Eduardo del Castillo. Sucre tem cerca de 350.000 habitantes.

A cidade foi surpreendida por uma forte chuva na tarde de segunda-feira, que durou cerca de uma hora e meia, e que transformou várias ruas em verdadeiros rios. A água chegava a atingir 1,5 metro de altura e arrastava tudo que encontrava em seu caminho.

A tempestade

Dois dos falecidos eram comerciantes que estavam na via pública quando começou a chover e foram arrastados pela água, enquanto o terceiro é um homem que perdeu o equilíbrio com a força da correnteza e morreu por submersão e hipotermia. Os feridos foram atendidos pela Polícia e Bombeiros, a maioria com hipotermia, mas sem ferimentos graves.

Várias motocicletas e vendedores ambulantes foram arrastados pela água e também alguns carros que atingiram as casas. As autoridades municipais continuaram trabalhando à noite para retirar o granizo, entulho e lixo deixados pela tempestade, além de atender a outras emergências, que afetaram principalmente a área do Mercado Campesino.

O diretor departamental do Serviço Nacional de Meteorologia e Hidrologia (Senamhi), Franz Delgadillo, disse que não caía aguaceiro semelhante desde 1997 na cidade. Em fevereiro de 2002, em La Paz, que é a sede do Governo e do Parlamento nacional, uma chuva de granizo inundou a cidade, deixando 68 mortos e extensos danos ao seu centro histórico.

O presidente Luis Arce expressou na noite de segunda-feira suas condolências aos familiares dos mortos. “Nossas condolências às famílias que perderam seus entes queridos em Sucre”, disse em mensagem postada em suas redes sociais.

O presidente indicou ainda que caberá ao vice-ministério da Defesa Civil avaliar os danos e coordenar as ações necessárias para o atendimento das autoridades locais.

 Com informações do jornal El Deber. 

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.