História da Lívia comoveu vilhenenses, ganhou o país e adiantou o agendamento que não tinha data prevista

Bebê que venceu Covid-19 e precisava de ajuda para cirurgia rara, passa pelo procedimento em São Paulo

Solidariedade

A pequena Lívia tem apenas 10 meses, mas sua história de superação e luta pela vida já é inspiração para muitos. A criança, que teve Covid-19 e se recuperou no mês passado, passa hoje por cirurgia cardíaca em um centro médico especializado, em São Paulo. A história dela ficou conhecida depois que uma clínica médica em Vilhena iniciou campanha para doação em dinheiro com o objetivo de ajudar a família.
 
“Passamos a ter um carinho muito grande pela Lívia depois que soubemos da história dela por um grupo de Whatsapp; ela veio para consulta com nosso cardiologista e, desde então, estamos acompanhando sua trajetória em busca da cirurgia. Agora, unimos aos familiares as nossas orações para que tudo ocorra bem”, é o que afirma a gestão da MedicMais em Vilhena.
 
Até poucos dias, o diagnóstico da menina era Tetralogia de Fallot, uma má formação cardíaca congênita. Recentemente, em exame realizado em Porto Velho, descobriu-se que ao invés de quatro anomalias no coração, Lívia tem cinco, por isso Pentalogia de Fallot, uma condição ainda mais rara. O problema é reversível com cirurgia. No entanto, pouco acessível para a maioria da população, já que custa mais de R$ 250 mil.
 
Lívia foi para a fila do SUS e aguardava por agendamento quando o caso dela começou a ganhar notoriedade. “A história dela chegou até Brasília e,  graças a Deus, conseguimos mais rápido que essa cirurgia saísse, até porque corremos contra o tempo”, explicou o pai, o pedreiro Gerliano Borges Dias.
 
Para custear despesas extras com exames, medicamentos e consultas, a família contou com a ajuda de amigos que aderiram a uma ação solidária. Depois de conhecer a história da Lívia, a clínica MedicMais decidiu entrar também na campanha. Blogueiras da cidade também adotaram a campanha. Influenciadores digitais tem uma ferramenta muito importante nas mãos, então agradecemos aos que se dispuseram a ajudar a Lívia.
 
A gestora da clínica faz questão de agradecer em público as influenciadoras, que ajudaram o caso ganhar notoriedade, republicando postagens da clínica em redes sociais. “Tivemos mulheres que realmente se importaram em usar sua influência para ajudar, como a Dorcas Kompier, Eli Brambila, Kelly Cristina, Carol Andreazza, Pamela Mattos, Thalia Katibianca, e até o Vilhena da Depressão”.
 
SOBRE A PENTALOGIA de FALLOT
Gerliano explica que normalmente, quando um bebê nasce com a cardiopatia, a identificação acontece pela baixa oxigenação no corpo da criança. Não à toa, uma das principais características de bebês com esse problema é a cianose, a roxidão pela falta de oxigenação. Conforme cresce, o cansaço para mamar, a presença de mãos e pés roxos, dificuldade para ganhar peso e eventuais desmaios são características mais comuns. “Gratidão e ansiedade nos resume nesse instante que estamos na sala de espera enquanto está lá dentro. Gratidão aos que ajudaram, oraram e se preocuparam com a nossa princesinha”, destaca.

Fonte: Folha do Sul

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.