Consulado boliviano realiza ações de prevenção ao coronavírus em Guajará-Mirim

Nova Mamoré e Região

Em Guajará-Mirim (RO), o consulado boliviano divulgou as ações que estão sendo realizadas para prevenir a propagação do novo coronavírus na região de fronteira. Isso porque, a Bolívia teve dois casos da doença confirmados.

Segundo o ministro da Saúde da Bolívia, Aníbal Cruz, os dois casos foram confirmadas na última terça-feira (10), em duas mulheres, uma de 60 e outra de 64 anos, que residem nas cidades de Oruro e Santa Cruz de La Sierra. Elas estiveram recentemente na Itália, país que na atualidade apresenta transmissão do coronavírus COVID-19.Apesar das mulheres já estarem sob os protocolos médicos recomendados para estes casos, moradores de Guayaramerín, no estado boliviano do Beni, e Guajará-Mirim demonstram preocupação. A vice-consulesa da Bolívia, Eva Hassen, informou que ações estão sendo tomadas com as confirmações dos casos.“Nos aeroportos internacionais e rodoviárias da Bolívia estão sendo feitos triagem e controle com passageiros que vem do exterior. Por enquanto está tudo em ordem, sob controle. Não queremos a propagação do vírus em nosso país”, destacou.Sobre o porto oficial nas duas fronteiras, a vice-consulesa disse que estão aguardando protocolo do Ministério da Saúde para saber quais procedimentos serão realizados. “Acredito que até amanhã nós seremos informados o que podemos fazer nos portos. Devemos ter uma reunião com a Secretaria de Saúde daqui de Guajará e aí juntos vamos avaliar o que será feito”.O secretário municipal de Saúde, Douglas Dagoberto, informou que as ações junto ao Governo de Rondônia tiveram início há pouco de mais um mês, quando um plano de ação foi elaborado para algum caso de coronavírus na região de fronteira.“Nós temos uma fronteira enorme, de muitas localidades e portos clandestinos, e não é dessa forma que nós vamos segurar o vírus. Por isso, caso surja algum paciente com sintomas de gripe, nós vamos fazer um trabalho de contenção e acompanhamento; além claro, de saber o histórico dessa pessoa, se ela esteve em algum lugar onde há confirmação de coronavírus”, disse.A Secretaria de Saúde está realizando também ações nos postos. Segundo o secretário, todos os dias, uma equipe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (Nuvepa), visita os postos de saúde para saber se surgiu algum caso de gripe, e assim possa ser feito o acompanhamento.“Caso surja um paciente com suspeita de coronavírus aqui, imediatamente esse paciente será encaminhado para capital, seguindo nosso plano de ação. Até porque o sistema de saúde do nosso país quer identificar esse vírus, e muitos laboratórios querem pegar o vírus vivo para tentar criar uma vacina”, finalizou.

FONTE: G1/RO