Equipe de fiscalização é cercada por população em linha que da acesso ao parque estadual, em Jacinópólis

Nova Mamoré e Região Polícia

Os invasores soltam fogos para avisar aos demais quando a fiscalização entra no parque Estadual de Guajará – Mirim/RO

Na terça- feira (12)  foi realizado deslocamento de uma equipe de fiscalização do Batalhão de Polícia Ambiental – BPA e uma equipe da Polícia Civil, onde foi realizada uma incursão no interior do Parque Estadual Guajará-Mirim/RO, pois conforme se verificou na LH 07 com RO 421, ali tem um grande número de invasores de terra e desmatamento.

As terras invadidas já totalizam 24,18 ha, os invasores além de desmatar a área, fazem loteamento de terras e vendem a terceiros para criação de pastagem e criação de gado.Durante o trajeto, a equipe se deparou com dois indivíduos cada um em uma motocicleta, onde ao avistarem a equipe de fiscalização eles empreenderam fuga mesmo recebendo voz de parada.

Em ato contínuo, a equipe foi rumo ao interior do parque, oportunidade em que foi ouvido barulho de fogos de artifício.A fiscalização levantou um drone, operado pelos policiais do Batalhão de Polícia Ambiental – BPA, ocasião em que, pode-se perceber que haviam mais pessoas no interior do parque ocupando e desmatando de forma irregular.

Após algumas horas de caminhada mata adentro, foi localizado um barraco aparentando ter sido construído a poucos dias, onde foram encontrado três pessoas, onde, um deles foi conduzido, ele alegou ser proprietário de três lotes na região, e há mais de cinco anos vem desmatando o referido lote para o plantio de arroz, totalizando um desmate de 24,18 ha, dentro do Parque Estadual. Ao retornarem equipe de fiscalização percebeu que várias barreiras foram montadas no intuito de impedir a saída dos agentes, que naquele momento uma tensão se formou, com vários invasores que impediam a saída da equipe de dentro do parque.

Tentando sair eles fizeram algumas “picadas”, porém, como já se avançava a hora tiveram que pernoitar na mata, quando conseguiram sinal de rádio, a situação foi informada, porém as equipes de apoio estavam sendo ameaçadas.

Quando conseguiram sair do Parque Estadual, na quarta – feira (13), com o conduzido e a família dele, juntamente com duas motocicletas apreendidas, os agentes foram cercados por vários invasores, que cercaram a viatura e tentavam impedir que eles saíssem dali.

Diante da situação, foi necessário o uso de spray de pimenta, que não inibiu a ação, sendo necessário usar arma de calibre 12 com munição anti-motim (bala de borracha), onde conseguiram afastar os amotinados e seguir até a Unisp de Nova Mamoré/RO. A situação será investigada.

Fonte: Mamoré Agora