Polícia Civil deflagra operação contra quadrilha roubo de caminhonetes

Polícia

VILHENA RO – Com objetivo de desarticular uma organização criminosa envolvida em roubo de caminhonetes e transporte para Bolívia em troca de drogas, a Polícia Civil deflagrou nesta quinta-feira (19) mais uma fase da Operação Rateio. Segundo a Polícia, pelo menos quatro roubos da natureza ocorreram na região, dois deles em Vilhena, um em Colorado do Oeste e outro em Rolim de Moura.

Segundo o delegado Regional de Vilhena, Fábio Henrique Campos, que comanda a Operação, os investigados agiam com acentuada violência, deixando as vítimas em cárcere privado, enquanto outros infratores conduziam o veículo roubado para o Mato Grosso e posteriormente ao país vizinho. A quadrilha contava com cobertura de motoristas, pontos de apoio em estradas vicinais e carros locados.

Conforme o delegado, na manhã de hoje, cerca de 10 agentes da Polícia Civil já cumpriram 5 mandados de prisão e um de busca e apreensão nos três municípios. 

O nome da Operação Rastreio iniciada em setembro deste ano, de acordo com ele, foi denominado em razão do trabalho de inteligência desenvolvido, que conseguiu mapear todos os pontos de apoio e o trajeto da organização criminosa na cidade e região.

“Com a investigação”, destaca o delegado, “a Polícia Civil desarticulou em Vilhena um crime que estava se tornando crescente na cidade: o roubo de caminhonetes com destino à Bolívia”.

Prisões

Durante as buscas e apreensões realizadas nesta sexta-feira, foram presos os investigados Melquisedeque F.S em poder de duas armas de fogo calibre 38 e 18 munições, sendo armas utilizadas nos roubos investigados; e na residência ainda estava Jucenildo S.R, de 27 anos, que possui Mandado de Prisão por tráfico de drogas e estava com tornozeleira eletrônica rompida. 

Outro suspeito: Felipe Prudente de Campos está foragido. Ele é apontado como executor dos crimes, agenciar comparsas e dar suporte as fugas. Informações sobre o paradeiro do procurado podem ser feitas à Polícia Civil através do 197 anonimamente.

O delegado Fábio Henrique afirma ainda que há outros crimes em apuração. Os suspeitos, caso condenados, podem pegar até 33 anos de prisão pelos crimes de roubo com causas de aumento de pena e associação criminosa.

Fonte: Rondonoticias

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.