Reprodução: Assessoria Polícia Federal

Polícia Federal deflagra operação para investigar fraudes na área da Saúde em Rondônia

Polícia

A operação Dúctil tem como objetivo desarticular esquemas de fraudes na aquisição emergencial de materiais e insumos médico-hospitalares.

Por F1 Notícias

Na manhã desta quarta-feira a Polícia Federal (PF) em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF) deflagaram uma operação que apura fraudes na área da saúde no combate ao novo coronavírus.

A polícia está na rua cumprindo dois mandatos de prisão temporária e 15 de busca e apreensão. Os mandados estão sendo cumpridos em Porto Velho/RO, São Miguel do Guaporé/RO, Rolim de Moura/RO, Manaus/AM, Santo André/SP, São Bernardo do Campo/SP, São Caetano do Sul/SP e Tabapuã/SP. Os valores totais das contratações suspeitas ultrapassam a quantia de R$ 21 milhões.

Em nota, a PF esclarece que a operação Dúctil, como foi nomeada, tem o objetivo de “desarticular esquemas de fraudes na aquisição emergencial de materiais e insumos médico-hospitalares para atendimento das demandas das unidades de saúde estaduais”.

As investigações identificaram indícios de atestados de capacidade técnica falsos e irregularidades na relação de empresários com funcionários da Secretaria de Saúde estadual. A CGU também identificou um pagamento adiantado de R$ 3 milhões à uma empresa sem que ela oferecesse garantias mínimas de cumprimento na entrega de produtos. Segundo a PF, os presos na operação serão interrogados na sede da Polícia Federal e responderão na Justiça, junto com os demais investigados, pelos crimes de fraudes a licitações, falsidade ideológica, associação criminosa, lavagem de dinheiro, dentre outros ilícitos a serem apurados. 

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado no Facebook para comentar.